Connect with us

Portfólio

Pacote promete fim da falta de água

Medidas adotadas pelo Samae devem aumentar a produção, o bombeamento e a capacidade dos reservatórios

Published

on

Bairros falta de ficarão sem água em blumenau samae calor eta Cristian Edel Weiss Jornal de Santa Catarina jornalista de dados multimídia Alemanha Brasil
Publicada originalmente no Santa em 10/2/2010


Clique para ver em pdf

 

Medidas adotadas pelo Samae devem aumentar a produção, o bombeamento e a capacidade dos reservatórios

CRISTIAN WEISS
cristian.weiss @santa.com.br
BLUMENAU

A falta de água registrada na última semana mobilizou a prefeitura e o Samae a agilizar a aplicação de um pacote de obras, que pretende solucionar o déficit na distribuição. Ao todo, são sete ações previstas para serem concluídas até agosto de 2011. O objetivo do pacote é ampliar a produção de água dos atuais 1,2 mil litros para 1,35 mil por segundo, estender o limite de reserva para 2,1 milhões de litros e incrementar o bombeamento em Blumenau.

– O objetivo dessas ações é acabar definitivamente com a falta de água no município – projeta o prefeito João Paulo Kleinübing.

Para hoje, está previsto o início da instalação do motor de 400 cavalos de potência, que vai ampliar a capacidade de bombeamento de 150 para 180 litros por segundo. O equipamento vai ser instalado na ETA II e vai atender a região da Velha, a maior prejudicada pela falta de água.

Para execução das sete obras propostas, município investirá R$ 11 milhões

A primeira obra do pacote foi executada no fim de semana, com a instalação de válvulas de retenção entre a Rua XV de Novembro e Alameda Rio Branco, que direciona 50 litros por segundo da ETA III, no Garcia, para a Rua Itajaí, antes abastecida pela ETA II. Com isso, desde domingo, os 50 litros por segundo excedentes foram redirecionados para 24 bairros atendidos pela ETA II, na Região Norte e Velha. Para execução das sete obras

Como efeito direto da instalação das válvulas, poucas reclamações a respeito de falta de água foram registradas pelo Samae ontem. Segundo o gerente de Manutenção de Rede de Águas, Eugênio Roncáglio, o clima mais ameno também contribuiu para que o consumo diminuísse no município nesta semana.

– A principal causa da falta de água foi o consumo que disparou, chegando a 60% acima do normal. Por isso as obras são necessárias, para aumentar a produção e evitar que se repita no futuro – resume Roncáglio.

Pacote de obras

Emergenciais

Instalação de válvula de retenção
■ Onde: Rua XV de Novembro e Alameda Rio Branco
■ Custo: R$ 60 mil
■ Objetivo: Fornecer 50 litros de água por segundo para 4,5 mil unidades consumidoras da Rua Itajaí. Com isso, a região que era abastecida pela ETA II terá 4 milhões de litros por dia para abastecer 24 bairros da região Norte e Velha
■ Prazo: concluída domingo
Instalação de motor de bombeamento
■ Onde: ETA II
■ Custo: R$ 150 mil
■ Objetivo: Bomba de 400 cavalos de potência substituirá bomba de 300 cavalos e ampliará capacidade de bombeamento de 150 para 180 litros por segundo na região da Velha
■ Prazo: entra em operação hoje
Implantação de reservatório
■ Onde: Vila Itoupava
■ Custo: R$ 80 mil
■ Objetivo: Com capacidade para armazenar 100 mil litros, o reservatório vai abastecer os fundos da Itoupava Central
■ Prazo: implantação em 15 dias
Médio prazo
Implantação de bomba flutuante
■ Onde: Na ETA II, da Rua Bahia
■ Custo: R$ 350 mil
■ Objetivo: Com capacidade de produção de 150 litros por segundo, vai ampliar a produção em até 950 litros por segundo
■ Prazo: de um a três meses
Ampliação da ETA II
■ Onde: Rua Bahia
■ Custo: R$ 1 milhão
■ Objetivo: Remodelar um dos decantadores que vai auxiliar na filtragem dos 150 litros por segundo produzidos pela bomba flutuante da ETA II
■ Prazo: três meses
Instalação de reservatório
■ Onde: Itoupava Central
■ Custo: R$ 2 milhões
■ Objetivo: Reservatório com capacidade de 2 milhões de litros para abastecer a Itoupava Central
■ Prazo: três meses
Longo prazo
Implantação da ETA V
■ Onde: Próximo ao trevo das ruas General Osório e Bahia
■ Custo: R$ 8 milhões
■ Objetivo: Com capacidade de produção de 200 litros por segundo, a ETA V vai abastecer a região da Velha. Atualmente, a ETA II fornece 170 litros por segundo para a região, que serão disponibilizados para os bairros da região Norte
■ Prazo: 1 ano e meio
Fonte: Samae

Voltar para PortfólioVoltar para a Home

Trending